domingo, 22 de abril de 2007

Você e a sua audiência.

Quando a gente pensa em gerenciamento de marcas pessoais pensamos sempre em gente muito famosa, associamos com gente muito visível, pensamos em celebridades. Correto? Acreditamos que esse papo de administrar marcas de pessoas só pode ser para gente que precisa disso. Gente que vive da imagem e da marca. Que precisa se vender o tempo todo, conquistar público, melhorar o cachê, manter-se com "ibope". Grande engano! Todos nós precisamos administrar nossa marca pessoal porque todos nós precisamos melhorar nossa imagem, conquistar mais promotores e - de preferência - melhorar nosso cachê!

Em personal branding as diferenças entre nós - meros mortais - e as celebridades são duas: a primeira certamente é a conta bancária! A segunda, é a intensidade das relações com nossas audiências. Só isso. Enquanto uma celebridade possui milhares, milhões de pessoas que a conhecem na banheira de hidro de Caras, nós possuimos umas dezenas, algumas centenas no máximo de pessoas que nos conhecem. A diferença crucial reside aí. Enquanto às celebridades possuem grande exposição, mas controlada - reportagens, entrevistas, documentários, palestras, aparições públicas programadas, fotos encomendadas, discursos pré-prontos; nós mortais, temos uma audiência restrita mas muito intensa - e geralmente sem controle.

Por que isso? Porque nós temos nosso público o tempo todo conosco. Gente que trabalha com a gente. Gente que trocamos e-mails o tempo todo, gente que encontramos toda a semana, gente que fazemos reuniões no escritório, clientes, fornecedores, parceiros, amigos, amigos dos amigos, empregadores e empregados. Gente que trocamos fortes impressões. Um público que temos muita intensidade e freqüência nos contatos. Esse é o nosso mercado. Essa é a nossa audiência.

Se você não imaginava que tinha uma audiência é bom começar a pensar. É ela quem compra o seu produto. É ela quem compra a "marca você". É ela que tem o poder de melhorar ou de piorar a sua reputação e o seu valor no mercado. E ela quem pode alavancar sua marca ou enterrar sua carreira. Pense nisso quando estiver na sua primeira reunião de segunda-feira tendo outro ataque daqueles na frente de todo mundo!

Um comentário:

Luciana Velasquez disse...

Fiquei sabendo do teu blog através da Deise Blanco que trabalha no planejamento da Martins. Após ler este artigo fiquei pensando na palavra que me descreveria e encontrei uma, perguntei para o pessoal aqui da agência que palavra eles usariam para me descrever profissionalmente e coincidência ou não muitos citaram a palavra que eu havia pensado. Isto é fantástico!! Mas eu jamais havia pensado nisso antes de ler este artigo. Adorei seu blogger e já enviei para muitos que conheço darem uma vasculhada e repensarem algumas questões profissionais e pessoais. Gostei muito também do Lei do 80/20. Nossa, isso é muito real. Já salvei nos meus favoritos para ler sempre que houver novidades!
Grande abraço,
Luciana Velasquez